09 agosto 2013

Como sair dessa labirinto de sofrimento?

Oi meninas, hoje eu resolvi postar um texto que eu escrevi pro Eu a Filosofa  onde expresso minha opinião sobre o sofrimento e o ele que representa para as pessoas. Espero que gostem.


     Quando somos pequenos nossa concepção de sofrimento é ligada diretamente a dor física, quando "dói" é por algum motivo físico e completamente palpável como uma queda ou um arranhão.Nossa visão do mundo é limitada pela inocência e acabamos não enxergando as coisas ruins do mundo em que vivemos, como se elas fossem exclusivas dos filmes e livros.Eu aprendi que nosso final feliz chega obrigatoriamente depois do sofrimento. Como tantas outras coisas que me ensinaram, isso não é verdade.
   No momento em que minha infância acabou, assim do nada e eu fui "jogada" no mundo real sem os óculos da inocência ( como acontece com todo mundo) eu me senti confusa e um pouco enganada. Não que eu tivesse uma visão irreal do mundo, onde o mal não exista, mas ninguém pode me preparar para a confusão que é ser adulto.Quanto mais eu sabia sobre as coisas e as pessoas, menos eu entendia as coisas e as pessoas. Quando começamos a enxergar o mundo como ele realmente é, varias certezas  são postas em xeque,uma delas é sobre o controle que imaginamos ter sobre nossa vida. Comigo foi rápido como um click, de repente meus pais já não podiam garantir que eu ficaria bem e toda a segurança que eu tinha sobre a vida se perdeu no momentos em que as coisas  ruins começaram a acontecer.
   Foi ai que eu conheci o verdadeiro sofrimento, aquele que não passa quando tomamos remédio e que não é tão simples como um machucado. Esse sofrimento não cria cicatrizes físicas na pele, as cicatrizes que eles me deram nunca vão sumir e já se tornaram parte de quem eu sou. O estranho é que continuamos agindo como crianças no mundo real e é por isso que começamos a querer evitar o sofrimento a todo custo, como se ele não devesse fazer parte da vida. Quando admitimos que o sofrimento faz parte da vida, assumimos que vamos sofrer varias vezes durante a mesma, e sofrer da medo. Não existe remédio que diminua o sofrimento, não existe algo que possa te distrair dele porque ele esta dentro de você e só a morte assusta mais do que isso. 
  Quando estava cega por todo o sofrimento que me rodeava eu queria saber como sair do labirinto que me prendia. Há algum tempo, eu descobri que a unica forma de sair de um labirinto de sofrimento é morrendo. Estar viva é passar por experiencias boas e ruis e enquanto  vivermos estaremos expostos as duas possibilidades, mesmo que tenham nos ensinado que a segunda só acontece com pessoas ruins. O sofrimento pode destruir as pessoas, porque é tão intenso quanto outro sentimento famoso por mexer  com a estrutura das pessoas : o amor. Esse texto termina sem nenhuma solução para a questão do título, assim como acontece na vida mas as vezes a gente aprende algumas coisas importantes enquanto sofremos e eu aprendi uma lendo um livro: A vida é sobre aprender a lidar com o sofrimento para que ele não nos impeça de viver os momentos de felicidade.
   
Postado por Byanca Pinheiro às 18:47
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Adorei o texto, me vi bastante nele. Parabéns pelo post!
Bom sábado :)
Oi CONVERSA DE CLOSET Gostei do seu blog Priscila *-* e obrigado pelo comentário -

Postar um comentário

Olá, é um grande prazer ter você aqui no blog, fique a vontade. Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo ,mas evite mensagens (seguindo,segue de volta) Beeijos ♥

PageRank