29 novembro 2016

The True Cost - Trabalho Escravo



No mundo globalizado vivemos a época do imediatismo da necessidade de  comprar tudo que está ao nosso redor, de seguir tendências, de ter um guarda-roupa lotado só para falar que temos roupa, ou dizer que não temos.

A moda nos proporciona um prazer inexplicável, a cada blusinha de dez reais comprada sentimos  um sensação boa, como se realmente precisássemos dela para poder viver. Mas, você já parou para pensar quantas pessoas morreram  até essa blusinha chegar em você?

Milhares de mulheres e crianças trabalham diariamente mais de 12 horas por dia em condições precárias para que roupas e mais roupas cheguem as lojas de fast fashion em tempo recorde.

A boliviana Magdiel de Eugeni, 29 anos, moradora da maior cidade do país relembra o seu primeiro trabalho em terras tupiniquins '' eu cheguei em São Paulo muito nova, com treze anos comecei a trabalhar em lojas confeccionando roupas para ajudar meus pais. Nas lojas que trabalhei eles nos pagavam R$ 0,25 por short feito. Além de produzir peças eu limpava a fabrica no final do expediente, ou seja, precisava esperar que todos os funcionários fossem embora  para varrer e deixar tudo pronto para o dia seguinte.  As vezes saia do serviço às três horas da manhã para chegar no outro dia a seis.''

No documentário The True Cost, conta que no ano de 2013 mais de mil pessoas morreram com o desabamento do Rana Plaza em Bangladesh. No prédio continha diversas fábricas de vestuário, banco e várias lojas.  Esta mão de obra barata permite que as marcas abaixem os seus preços estimulando as pessoas a consumirem cada vez mais.

The True Cost  destaca também as consequências desse consumismo desenfreado: o esgotamento dos recursos naturais, o uso de pesticidas e as sementes modificadas geneticamente para manter a produção de algodão suficiente. Sem falar da poluição,  dos vários animais morrendo para você ter um casaco de pele, ou a melhor jaqueta de couro. 



Para a estilista Marília Siqueira, a moda está em um momento cascata. O mercado fashion assim como os demais mercados tem tido a necessidade de reduzir os custos ao máximo. Porém as vendas estão em constante declínio em contra partida as taxas e impostos gerais são crescente. Como essa conta não fecha, a consequência é: várias empresas encerrando suas atividades, e aquelas que sobrevivem diminuem os custos onde “é possível”, material humano é uma das opções, demitindo funcionários,  contratando serviços terceirizados sem nenhum compromisso ou vinculo, uma mão de obra ‘barata’. 

Para controlar esse tipo de serviço terceirizado o comércio da moda está mudando o seu posicionamento no mercado '' estamos vivendo uma fase de reflexão nos lançamentos de moda, o que estamos chamando de “ SIIZOM LESS” um novo conceito de lançamentos que vai na contramão deste comportamento. As marcas tendem a lançar produtos cada vez mais alinhados ao perfil de seus clientes deixando de lado o conceito ‘"coleção primavera/verão"  "coleção outono/inverno". Serão apenas coleções com uma identidade adequada ao seu público consumidor e não as tendências propriamente ditas.  Ou melhor, unindo informações de tendências de moda filtradas para o perfil da marca.

Marília Siqueira conclui que  para a sobrevivência das industrias e de toda a cadeia, é preciso que a venda aconteça em volumes pequenos distribuídos em diversos produtos de giro rápido no ponto e venda, porque o mercado não absorve mais o mesmo produto por mais de 15 dias . O que  acaba sendo culpa dos consumidores que querem ver novidade toda vez que chega em alguma loja. Ele se deteriora perdendo o encantamento que motiva o desejo de compra,  indo para a promoção o que não é interessante para a sobrevivência do negócio. 


   
Pense, repense sua forma de consumir.                                                     
0 comentários Postado por Ana Carolina Dias às 10:26
22 janeiro 2016

Aperte o play

Ooi gente, tudo bem? Fiz um post no dia quinze avisando que estava de volta e prometi fazer três post por semana, mas, mal comecei e já estou falhando. #Chateada.

Mesmo com a correia do dia a dia estou aqui para compartilhar com vocês as músicas que não sai da minha playlist, a maioria por  coincidência são de novelas, só a do Justin que conheci do nada e se tornou meu amorzinho. 

bruna marquezine + música + novela + globo


A música Home da Gabriela Aplin, eu conheci por ser tema da Marina Ruy Barbosa e do Felipe Simas na novela Totalmente Demais, é a única novela que dá para assistir nesse período de férias, essa música se tornou meu xodó, sempre ouço com meu namorado <3 



Essa novela deu o que falar, hein? Pra quem não viu a novela ela  tinha duas fases, e o casal principal da novela era a Lívia e o Felipe, e essa era a música deles. Dá tanta vontade de chorar quando eu ouço. 




Eu só conhecia a música Anna Júlia do  Los Hermanos, e quando eu descobri que a música da eterna Angel era deles, percebi que preciso conhecer mais músicas. 



A novela I love Paraisópolis, a música da Bruna Marquezine foi minha favorita a Tiê tem uma músicas mais calma e são esses tipo de música que mexe com o meu coraçãozinho. haha




Justin, Justin. Quem nunca ouviu Justin Bieber, que jogue a primeira pedra. Na minha fase de adolescente a música Baby não sai da  minha cabeça. Mas, como tudo na vida muda, o Justin e eu crescemos e ao meu ver ele se tornou uma pessoa tão escrota que parei de ouvir suas músicas. Até que surgiu Sorry, e ela é o tipo de música chiclete que você ouve e não quer parar de ouvir. 



E aí, qual a sua música favorita? Tem alguma música para indicar. Beeijos 

                                              Me acompanhe nas redes sociais
                                                 facebook/ instagramyoutube
0 comentários Postado por Ana Carolina Dias às 11:24
15 janeiro 2016

Estamos de volta








Após alguns meses longe do blog eu resolvi tentar voltar. Queria poder afirmar que eu não vou mais abandoná-los, mas, eu só vou ter essa certeza quando me formar. E por falar em formar, vocês acreditam que faltam apenas um ano e meio, para eu ser JORNALISTA, NEM ACREDITO.  Enquanto eu não me formo a  faculdade continua  consumindo  grande parte do meu tempo, fora o meu compromisso com ela, tenho o meu trabalho e minha vida pessoal e devido a milhões de coisas que faço infelizmente deixei o blog parado. E vocês me ajudam tanto, o blog me fez crescer  como pessoa e profissionalmente.  Com o blog consegui conquistar meu primeiro estágio e a cada dia que passa eu apreendo mais sobre redes sociais e esse mundo da web que tanto amo. Sem o blog talvez eu não tivesse descoberto o que eu realmente gosto de fazer.

Em 2016, vou tentar publicar três post por semana de diversos assuntos. Voltaremos com as dicas de moda, os lançamentos do cinema e vou tentar atualizar mais vezes a  tag  papo sério, pretendo  convidar pessoas para contar sua superação ou  experiência nos assuntos que vocês tem mais curiosidades.  Além de manter o blog atualizado, pretendo dar uma cara nova para ele, fazer post mais legais para sua página no facebook e conversar mais com vocês pelo twitter, que tal? Vocês têm alguma sugestão de layout? Estou aceitando ideias. :D

Eu só quero que vocês tenham  paciência comigo e não pare de visitar o blog, pois sei que juntos vamos mais longe. Obrigada a cada um de vocês, por me cobrar e me animar a voltar a fazer o que eu mais gosto. Sejam todos bem-vindos novamente. 


Beeijos, e até logo. <3
2 comentários Postado por Ana Carolina Dias às 12:17
23 novembro 2015

2015 o ano do ruivo

O ano de 2015 foi um excelente ano para a industria de beleza, enquanto o Brasil  falava em crise, tintas e mais tintas no tom ruivo eram vendidas.  Se tem uma coisa que mulheres  e alguns homens adoram fazer é cuidar da aparência, por questão de vaidade ou até mesmo capricho para se sentirem  mais fashion.


Blogueiras, atrizes, e a cantora Ivete Sangalo aderiam ao ruivo, diante de várias fotos de transformações que não fica com vontade de mudar. Mas, pintar o cabelo vai muito além de ir a farmácia e comprar uma caixinha de tinta. Por isso sempre recomendamos que vocês procurem um bom profissional para não danificar os seus fios  e não causar  estragos que mais tarde possa lhe dar muita, muita dor de cabeça.  Abaixo separamos três dicas para você que quer ficar ruiva. 

duvida + como ficar + ruiva

1) Conheça o seu cabelo: Como já foi dito, pintar o cabelo vai muito além de passar a tinta nos fios. Conheça o seu cabelo, os pigmentos ruivos são muitos pequenos o que acaba dificultando a fixação, por isso antes de fazer a coloração é preciso estudar o seu cabelo e ver com seu cabeleireiro se você vai precisar fazer descoloração ou repigmentação. 


2) Hidratação: A hidratação é de extrema importância, logo após pintar os fios, o essencial é hidratar duas vezes ao mês, pois seus fios vão está ressecados, e ninguém quer ficar com o cabelo espigado, né?

3) Manutenção:  O ideal seria fazer uma manutenção mensal no salão, mas como sabemos que às vezes o dinheiro é bem curto, pode fazer em casa mesmo. Mas tenta pegar umas dicas com seu cabeleiro pra você continuar lynda,fyna e ryca e o mais importante ruiva.  




Alguma leitora ficou ruiva essa ano? Beeijos 
0 comentários Postado por Ana Carolina Dias às 23:41
PageRank